Fórum Adventista

Não se opor ao erro é aprová-lo, não defender a verdade é suprimi-la !
 
InícioInício  FAQFAQ  BuscarBuscar  MembrosMembros  GruposGrupos  Registrar-seRegistrar-se  Conectar-seConectar-se  

Compartilhe | 
 

 Debate - Lei dominical: Mito ou Verdade?

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo 
AutorMensagem
Ronaldo
Administrador
Administrador


Mensagens : 261
Data de inscrição : 13/04/2008

MensagemAssunto: Debate - Lei dominical: Mito ou Verdade?   7/1/2009, 10:52 pm

Debate - Lei dominical: Mito ou Verdade?

Ultimamente têm circulado e-mails insinuando que a “lei dominical” tão esperada pelos adventistas do sétimo dia durante décadas é mais um dos erros ensinados pela sua teologia moderna. Nas referidas mensagens, não se questiona o fato de que o sábado é o dia do Senhor e o domingo foi estabelecido pela igreja católica. Todavia, se nega que haverá uma lei dominical no futuro próximo e se afirma que a Bíblia mesma não dá fundamento para se crer que tal evento venha a ocorrer. A controvérsia é principalmente sobre declarações a este respeito encontradas no espírito de profecia (escritos de Ellen G. White), em especial no livro A Grande Controvérsia (O Grande Conflito), como segue:

Os dignitários da igreja e do estado irão se unir para subornar, persuadir ou compelir todas as classes a honrar o Domingo. A falta de autoridade divina será suprida por decretos opressivos. A corrupção política está destruindo o amor da justiça e a consideração para com a verdade; e mesmo na livre América, governadores e legisladores, para assegurara o favor público, irão render-se à demanda popular por uma lei impondo a observância do Domingo. A liberdade de consciência, a qual custou tão grande sacrifício, não mais será respeitada.” A Grande Controvérsia, cap. 36, último parágrafo.

E agora, o que dizer sobre uma lei dominical que virá – é verdade ou mito? O que Ellen G. White escreveu a este respeito o foi por revelação divina, ou foi fruto de uma opinião pessoal não embasada nas Escrituras? Este breve artigo foi escrito no objetivo de dar subsídios ao pesquisador sincero a fim de fundamentar sua decisão. Primeiro, gostaríamos de analisar detidamente parte da declaração do texto acima:

Os dignitários da igreja e do estado irão se unir para subornar, persuadir ou compelir todas as classes a honrar o Domingo. A falta de autoridade divina será suprida por decretos opressivos ... e mesmo na livre América, governadores e legisladores, para assegurara o favor público, irão render-se à demanda popular por uma lei impondo a observância do Domingo

Quando lemos “e mesmo na livre América”, entendemos assim:

Surgirão decretos opressivos para honrar o domingo em vários lugares, e até mesmo na América. Ou seja, a América não é o único país no qual surgirão decretos ou leis dominicais. Ela será mais um dentre vários outros. Em outras palavras, o que o texto diz é que haverão decretos dominicais em vários lugares (países), e os Estados Unidos da América é um dentre eles. Isso é o que foi dito no texto. Percebe-se então que, ao se por o texto acima de Ellen G. White em tela de juízo, está se colocando em tela de juízo não somente a afirmação de que haverão decretos ou leis dominicais nos Estados Unidos, mas sim a de que elas surgirão também em outros lugares ou países. Para que a declaração de Ellen G. White se prove falsa, não devem haver decretos dominicais nem nos Estados Unidos nem em outros países. Independentemente do que cada um dos e-mails que circulam tratando deste assunto digam, ao oporem-se à declaração de Ellen G. White sobre a lei dominical, estão se opondo também à afirmação de que haverão leis dominicais em outros países, além dos Estados Unidos. E para que suas afirmações sejam verdadeiras, não deve haver lei dominical em outros países, além de não haver nos Estados Unidos.

O que escrevemos até aqui foi apenas para expor qual é o verdadeiro ponto de controvérsia, segundo se lê do que Ellen G. White escreveu e do que os e-mails afirmam. Resumidamente, ele é:

1 - Ellen G. White afirmou, nos seus escritos:

Haverão leis dominicais em vários lugares, e também nos Estados Unidos da América

2 - Os opositores afirmam:

A declaração é falsa – não haverão leis dominicais.

Agora, vamos aos fatos, para que verifiquemos qual das duas declarações tem, até agora, se provado verdadeira. Apresentamos abaixo algumas reportagens para que o leitor possa concluir se a afirmação de Ellen G. White tem se provado verdadeira ou não, bem como para considerarem sua posição a respeito deste assunto, para verem se estão andando na verdade ou não. Após a exposição dos fatos, ao fim deste artigo, faremos um breve comentário final.

Fato 1 – lei dominical já aprovada na Croácia:

“Croácia proibiu compras no Domingo

Os comércios da Croácia vão ser fechados nos domingos a partir de primeiro de janeiro. Em concessão à igreja Católica, o parlamente croata aprovou uma lei que obriga a fechar os comércios aos domingos em uma concessão à Igreja Católica Romana.” (de 15.07.2008). Tradução da fonte abaixo, em espanhol:
Croacia prohibió compras en Domingo

Las tiendas de Croacia van a ser cerradas los domingos desde el 1 de enero. En concesión a la iglesia católica. El parlamento croata ha aprobado una ley que obliga a cerrar las tiendas los domingos en una concesión a Senador Juan Pablo Letelier, autor de la moción

Establecer el descanso dominical como obligatorio para los trabajadores, fundamentalmente los del comercio y servicios, es el objetivo central del proyecto del senador Juan Pablo Letelier, que comenzó a ser estudiado por la Comisión de Trabajo del Senado, que preside el senador Andrés Allamand.

En la primera sesión dedicada a la iniciativa, el ministro del Trabajo, Osvaldo Andrade, y los representantes de la Confederación de Trabajadores del Comercio y Servicios, dieron conocer su opinión sobre la propuesta parlamentaria que apunta a establecer dicho descanso como un derecho irrenunciable del trabajador. Según explicó el representante de la agrupación de trabajadores, Leandro Cortez –quien estuvo acompañado por las dirigentes Teresa Riquelme, Margarita Moraga, Sara León y Gloria Galarce- “este proyecto apunta a consolidar el tiempo familiar, porque una de las crisis que se vive en el comercio, es que justamente no hay tiempo para la vida familiar”.



Conclusão:

Ellen G. White afirmou que em diferentes lugares haveriam leis dominicais, e que isso ocorreria mesmo na América (Estados Unidos), conhecida hoje como a terra da liberdade religiosa e de consciência. Como vimos, já há de fato uma lei dominical na Croácia, e se discute sua implantação no Brasil e Chile. Em parte, a declaração de Ellen G. White já se cumpriu (lei dominical em outros lugares). O que ainda está por se ver é se “mesmo na livre América do norte” isso ocorrerá, como foi dito. Os fatos que temos até hoje evidenciam que há um movimento nos Estados Unidos para conceder ao papa a autoridade de impor uma lei moral. Veja esta reportagem, de abril de 2008:

terça-feira, 15 de abril de 2008, 18:14

Bush dirá ao papa que o mundo precisa de uma lei moral

O presidente dirá que os corações do povo americano estão abertos, de acordo com porta-voz



Componentes.montarControleTexto("ctrl_texto")

AP Bento XVI e George W. Bush, na Base Aérea de Andrews


WASHINGTON - O presidente dos EUA, George W. Bush, fará uma cerimônia de boas-vindas regada de elogios e apoio ao papa Bento XVI. O pontífice chegou aos Estados Unidos nesta terça-feira, 15, mas o discurso oficial de boas-vindas acontece na quarta-feira, no que será o último encontro do papa com Bush como presidente.

"O presidente Bush vai dizer ao papa que os Estados Unidos e o mundo precisam ouvir sua mensagem, que Deus é amor, que a vida é uma e sagrada e que todos devemos ser guiados por uma lei moral comum", afirmou a porta-voz da Casa Branca, Dana Perino. "Em seu discurso de boas-vindas na Casa Branca, o presidente dirá que os corações do povo americano estão abertos à sua mensagem de esperança", continuou a porta-voz. -- Jornal Daily News.

O que há de significativo na ação do presidente Bush de pedir ao papa uma lei moral em nome dos Estados Unidos? Basta lembrar que a “lei moral” do papa estabelece o domingo como dia de repouso. O mandamento do catecismo católico diz: “guardar domingos e festas”. Assim, o pedido por uma lei moral é uma evidência concreta de que há um esforço para que os mandamentos do papa sejam impostos por lei, o que inclui o repouso dominical.

Voltamos então à questão em causa – lei dominical – verdade ou mito? Contra fatos, não há argumentos. Se ainda há dúvidas, deixemos então que o tempo nos revele onde está a verdade sobre esta questão. Consideremos que, se hoje, mesmo os meteorologistas, com todo o aparato que possuem, muitas vezes não prevêm com precisão o clima do dia seguinte, como poderia uma senhora de pouca educação secular (Ellen G. White), a mais de cem anos passados, falar e “acertar” sobre eventos que ocorrem agora em 2008? Entenderemos que ela, por acaso deu um palpite acertado por seus escritos, ou que falou por revelação de Deus, o que “chama as coisas que não são como se já existissem” (Rom. 4:17)? A decisão é sua. “Crede nos vossos profetas, e prosperareis.”

Que Deus te abençoe,

Jairo Carvalho
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Ronaldo
Administrador
Administrador


Mensagens : 261
Data de inscrição : 13/04/2008

MensagemAssunto: Re: Debate - Lei dominical: Mito ou Verdade?   7/1/2009, 10:53 pm

Resposta de Ricardo Nicotra / Jairo Carvalho intercalado

Prezado irmão Jairo.

Que a paz do nosso Senhor Jesus Cristo esteja contigo.

A profecia de Ellen White sobre o chamado "decreto dominical" inclui alguns elementos distintivos que não encontramos nos exemplos mencionados pelo irmão:
1 - O texto citado pelo irmão, que na minha versão do Grande Conflito está na página 592, diz que haveria uma "legislação opressiva". Não é isso que vemos. Não há qualquer opressão nos exemplos de "decretos dominicais" citados pelo irmão.
R.: Uma olhada atenta no texto do projeto da lei dominical proposta pela Deputada Janete de Sá, no Espírito Santo, nos permite ver o elemento opressivo na lei proposta - cito:
"Art. 4º A desobediência às disposições desta lei acarretará ao infrator a aplicação de multa no valor equivalente a 10.000 (dez mil) VRTE (Valor de Referência do Tesouro do Estado do Espírito Santo)."
A quanto isso equivale? Vejam na notícia da Folha de Vitória:
"A matéria impõe que esse tipo de comércio abra somente de segunda-feira a sábado, das 8h às 22 horas. A desobediência às disposições da lei acarretará ao infrator a aplicação de multa no valor diário equivalente a R$ 18,1 mil. Em caso de reincidência ocorreria o fechamento administrativo do estabelecimento por 30 (trinta) dias.
A deputada Janete de Sá (PMN), autora do projeto, ampara a idéia em conceitos religiosos."
Fonte: http://www.folhavitoria.com.br/site/?target=noticia&cid=2&ch=0f359566d395bd9e12e4bf9abf809ff9&nid=65377, acessado em 04.01.2009.
Mais de dezoito mil reais de multa por abrir o estabelecimento comercial no domingo uma vez, e na reincidência, fechamento do estabelecimento por 30 dias, ou seja, não se vende nada em um mês. Quem conseguiria manter seu comércio aberto aos domingos, se tal lei entrasse em vigor? Aqui está o caráter opressivo da lei. Nota: "Oprimir: - 1. Sobrecarregar com peso. 3. Afligir" - Dicionário Aurélio.
2 - O mesmo texto diz que o decreto dominical seria estabelecido a partir de um "pedido popular" ao qual os governantes e legisladores iriam ceder e isso implicaria em cerceamento da liberdade de consciência. Os exemplos citados pelo irmão não parecem ter vindo de pedidos populares, mas mesmo que tenham vindo eles não cerceiam a liberdade de consciência de ninguém pois os que desejam observar o sábado podem fazê-lo sem problemas.
R.: Citamos outra parte do texto constante na justifica do projeto de lei aprovado na Assembléia Legislativa do Espírito Santo, que mostra ter o mesmo sido amparado por um "pedido popular":
"Nos últimos oito anos, a direção do Sindicato dos Comerciários do Espírito Santo, entidade sindical classista que representa os cerca de 60 mil trabalhadores no comércio capixaba, não tem poupado esforços políticos nem jurídicos na luta nacional contra o trabalho aos domingos..." Fonte: Texto do projeto de Lei N289 2005 - Deputada Janete de Sá.
Os esforços de uma entidade de classe representando 60 mil pessoas representa o povo. Se alguém tem dúvidas de que os sindicatos desempenharão um papel importante no esforço para imposição de leis dominicais, procure inteirar-se das ações dos diferentes Sindicatos trabalhistas no mundo.
E que este projeto de lei dominical citado cercea a liberdade de consciência é evidente pois fere o próprio texto da Constituição brasileira que define a garantia de liberdade de consciência:
"Art. 5º Todos são iguais perante a lei, sem distinção de qualquer natureza, garantindo-se aos brasileiros e aos estrangeiros residentes no País a inviolabilidade do direito à vida, à liberdade, à igualdade, à segurança e à propriedade, nos termos seguintes:
VIII - ninguém será privado de direitos por motivo de crença religiosa ou de convicção filosófica ou política, salvo se as invocar para eximir-se de obrigação legal a todos imposta e recusar-se a cumprir prestação alternativa, fixada em lei;" Constituição da República Federativa do Brasil - 1988.
O projeto de lei prevê que o comércio abra de segunda a sábado, fechando obrigatoriamente aos domingo. Sendo assim, os comerciários guardadores do sábado não podem trabalhar na sua área, exceto se transgredirem o sábado. Então, para eles, não há mais liberdade de consciência.
3 - Na página anterior do Grande Conflito (pg 591) é dito que as comunicações dos espíritos (espiritismo) promoverão a observância do domingo alegando que a impiedade do mundo é devida à profanação do domingo. No entanto, não é isso que estamos vendo na prática nem nos exemplos mencionados pelo irmão.

Creio que os destinatários deste e-mail são todos de origem adventista ou sabatista. Assim, creio que é do conhecimento dos irmãos a comunicação que a "virgem Maria" fez ao papa Bento XVI antes de este viajar aos Estados Unidos, no ano passado (abril de 2008), dizendo a ele as palavras que deveria dirigir ao presidente Bush em favor do domingo. Este tema já é amplamente noticiado entre os crentes na verdade presente nos Estados Unidos. O fato de não se ver tal informação na mídia convencional de maneira nenhuma a caracteriza como inverdade. A revelação aponta, no livro A Grande Controvérsia, que o movimento dominical avança pelas sombras: "A Palavra de Deus tem dado o aviso do iminente perigo; seja ele desatendido, e o mundo Protestante irá aprender quais são os verdadeiros propósitos de Roma somente quando for tarde demais para escapar da armadilha. Ela está silenciosamente crescendo em poder. Suas doutrinas estão exercendo sua influência nos átrios legislativos, nas igrejas e nos corações dos homens. Ela está edificando suas altas e maciças estruturas, nos secretos recessos nos quais as perseguições do passado serão repetidas. Oculta e insuspeitadamente ela está aumentando suas forças para alcançar seus próprios fins quando vier o tempo para dar o golpe. Tudo o que ela deseja é uma oportunidade, e esta já lhe está sendo dada. Logo veremos e sentiremos quais são os propósitos do corpo Romano. Qualquer que creia e obedeça a Palavra de Deus irá então incorrer em censura e perseguição." A Grande Controversia, cap. 35.
4 - O contexto do livro O Grande Conflito que trata do decreto dominical afirma que a imposição do domingo como dia de guarda vem num momento em que o "sábado se torna um ponto especial de controvérsia por toda a cristandade" (pg. 615). Mas não é isso que vemos hoje. Não existe uma controvérsia generalizada pela cristandade a respeito do sábado e esta controvérsia não foi o fato gerador dos exemplos mencionados pelo irmão.

R.: Para quem não está pregando realmente não há nenhuma controvérsia. Todavia, estamos trabalhando a 3 anos focados nos evangelicos e católicos e vemos que esta controvérsia está mais acesa do que nunca. O tema Sabado - selo de Deus x Domingo - sinal da besta, continua dividindo os cristãos em dois grupos. E isso não somente aqui. Em todos os continentes onde estamos pregando - América do Sul, Caribe e África, ela está acesa. Temos colecionado ameaças de morte dos que se identificam como "Rede Jesuíta", que enviaram vários e-mails no ameaçando caso continuemos pregando, e já atentaram contra a vida do pastor Joao Carlos 4 vezes, sendo a última em junho passado (2008). E que ela está se generalizando, é provado pelas próprias notícias que enviamos no e-mail anterior, mostrando que há um esforço para estabelecer o domingo em diferentes partes do mundo. Não citamos, no e-mail anterior, mas citamos agora, o esforço de 7 deputados do Parlamento Europeu para estabelecer o domingo na União Européia, e da recente notícia de uma lei dominical aprovada na cidade de Cascavel - PR. A cada semana, este movimento vai ganhando força em todo o mundo. Acompanhem as notícias.
Em suma, parece-me que os exemplos citados pelo irmão não têm os elementos identificadores da profecia de Ellen White relacionados ao decreto dominical. Poderíamos citar igualmente algumas iniciativas na legislação para aqueles que observam o sétimo dia o que estaria exatamente na contramão de um decreto dominical.

R.: Que os leitores do e-mail julguem se os elementos estão presentes ou não. A proposta do e-mail foi mostrar, não que esta profecia já se cumpriu, mas que estamos vendo os fatos que caracterizam o seu cumprimento já no presente e no futuro próximo. Se há iniciativas para impor o sábado, seja onde for e de que origem seja, como citadas pelo irmão, uma análise imparcial nos levará facilmente a ver que há um movimento muito maior em direção à imposição do domingo em todo o mundo. Basta pesquisar as notícias ao redor do mundo. Por isso, leis "sabáticas" não foram objetos do e-mail anterior e nem serão deste.
Deve ficar claro que uma legislação para fechar shoppings ou qualquer outro estabelecimento no domingo não é o decreto dominical da profecia. Só será quando houver uma motivação religiosa e não simplesmente uma motivação econômica ou trabalhista por trás do decreto (o que parece ser até o momento a motivação mais comum).

R.: Quem diz que o projeto é de natureza religiosa é a própria autora do projeto de lei, Janete de Sá, e os jornais que citam tal projeto - cito:

"JUSTIFICATIVA "O agir de Deus é o modelo do agir humano. Se Deus 'descansou' ao sétimo dia (Êx 31,17), o homem deve também 'descansar' e deixar que os outros, sobretudo os pobres, 'tomem fôlego' (Êx 23,12)" Sob o ponto de vista estritamente cultural e da maior parte da religião existe bem firmada na sociedade a idéia de que o domingo deve ser o dia destinado ao lazer e ao descanso. Pelo fato da Ressurreição de Jesus Cristo ter ocorrido no dia seguinte ao Sábado os cristãos passaram a chamá-lo de Dia do Senhor ou Domingo." Fonte: Projeto de Lei N289 2005.

Existe mais evidência no texto do projeto, mas penso que esta é suficiente. Volto a repetir o último parágrafo do e-mail anterior:

Voltamos então à questão em causa - lei dominical - verdade ou mito? Contra fatos, não há argumentos. Se ainda há dúvidas, deixemos então que o tempo nos revele onde está a verdade sobre esta questão. Consideremos que, se hoje, mesmo os meteorologistas, com todo o aparato que possuem, muitas vezes não prevêm com precisão o clima do dia seguinte, como poderia uma senhora de pouca educação secular (Ellen G. White), a mais de cem anos passados, falar e "acertar" sobre eventos que ocorrem agora em 2008? Entenderemos que ela, por acaso, deu um palpite acertado por seus escritos, ou que falou por revelação de Deus, o que "chama as coisas que não são como se já existissem" (Rom. 4:17)? A decisão é sua. "Crede nos vossos profetas, e prosperareis."
Um forte abraço a todos e um feliz sábado.
Ricardo Nicotra

Que Deus abençoe a todos, Jario Carvalho


Leia mais: http://www.adventistas.com/janeiro2009/debate_lei_dominical.htm
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
 
Debate - Lei dominical: Mito ou Verdade?
Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo 
Página 1 de 1
 Tópicos similares
-
» Osso assassino
» Mito ou verdade?
» Astrologia: Verdade ou Mito?
» Assembléias de Deus - O que há de verdade por de trás!
» O Bispo... será verdade ?

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
Fórum Adventista :: Teologia :: Acervo Teológico Adventista :: Textos-
Ir para: